Mais um Shot?
55ª Produção
Estreia: 08/11/2010

Carreira: Loulé, Lagoa, Albufeira, Olhão, Lagos, Vila Real de Sto. António, Faro, Tavira, Vila do Bispo

No corrente ano a nossa atenção recai sobre uma problemática na qual identificámos relevância e pertinência face à dimensão que crescentemente tem vindo a tomar, sobretudo nos centros urbanos: o alcoolismo entre os adolescentes e os jovens. Segundo temos apurado, não se trata de um fenómeno circunstancial, trata-se antes de uma prática corrente, metódica e grupal, a que adolescentes e jovens se entregam e que lhes destrói a saúde física e psíquica.
É uma dramatização sobre esta problemática que nos propomos fazer, em registo de interacção, de modo a conduzir o público-alvo à identificação conflitual de tal prática e convocá-lo a encontrar soluções que o afastem dela.

“Porque é que bebemos? Para esquecer, porque relaxa, para divertir, para desinibir, fica-se mais durão, porque os outros bebem. A pergunta agora é: e depois? Os problemas não desaparecem, a sensação de euforia e desinibição passa muito rapidamente a má disposição, e às vezes nem nos lembramos do que fizemos. Na hora de lançar charme tudo bem. Na hora “H” chapéu, o que também é válido para as raparigas!
Será mesmo fixe andar aos “ss” vomitar pelas ruas, andar à “porrada” sem razão nenhuma, fazer “figuras tristes” e ainda por cima ser gozado pelos outros? É desta maneira que se ganha o reconhecimento dos outros? E onde fica o espaço para sermos nós próprios, para termos as nossas próprias opiniões, o espaço e tempo para se ser uma verdadeira pessoa?”
Elisabete Martins

Classificação Etária: Maiores de 14 anos

Ficha Artística, Técnica e de Produção

Texto: Bruno Martins, Elisabete Martins
Encenação: Elisabete Martins
Intérpretes: Bruno Martins, Elisabete Martins, Nádia Gonçalves, Nuno Silvestre
Figurinos: ACTA
Fotografia: Pedro Leote Mendes
Comunicação: Cristina Braga
Secretariado: António Marques
Direcção de Produção: Luís Vicente

Agradecimentos: Heidy de Jesus, João Kláudio, Draculea Bar, Glória Fernandes, Paulo Moreira, Ana Cristina Oliveira e alunos do Curso Profissional de Artes do Espectáculo – Variante de Interpretação da ESA e da Escola Secundária Pinheiro e Rosa