O Nexo dos Sexos
35ª Produção
Estreia: 21/03/2006

Carreira: Faro, Tavira, Lagoa, Albufeira, Portimão, Loulé, Vila Real de Sto. António, Olhão, Lagos

O propósito de apresentar nas escolas temas educativos pertinentes, que por via de uma reflexão conjunta entre audiência e actores permita a exposição de problemáticas e a busca de caminhos de esclarecimento, leva-nos, desta vez, ao tema da sexualidade.
Este será abordado sob duas vertentes: a vertente educativa, pela exposição e exploração do tema, através de actividades estruturadas – o que requer, necessariamente, a participação directa dos alunos na peça -, e a vertente teatral, pelo jogo dramático que os actores desenvolverão a partir de um guião previamente estabelecido – este dependente da audiência para construção de significado.
“O Nexo dos Sexos”, consiste, assim, num produto teatral que, trabalhado em conjunto com a audiência, visa reflectir sobre alguns dos receios comuns, perguntas sem resposta, preconceitos e tabus, que fazem parte do processo de maturação sexual dos adolescentes e dos jovens.

Classificação Etária: Maiores 12 anos.

Ficha Artística, Técnica e de Produção

Encenação e Concepção Plástica: Ana Baião
Figurinos: Esmeralda Bisnoca
Intérpretes: Ana Gabriel, João Jonas, Mário Spencer e Tânia Silva
Fotografia: João Jonas
Produção Executiva: Ana Gabriel
Assistente de Produção/Relações Públicas: Ana Aleixo
Direcção Técnica: Noé Amorim
Direcção de Produção: Luís Vicente

Destaque de Imprensa

“Depois de quase um ano na estrada as escolas e o gabinete de apoio aos jovens continuam a solicitar ajuda à ACTA para ir falar com os adolescentes sobre sexo. O espectáculo O Nexo dos Sexos é o exemplo de um espectáculo interactivo que coloca o jovem no centro da acção e põe o dedo na ferida de uma educação para os afectos ainda muito deficitária nas nossas escolas. (…)
“As crianças vibram e percebem que na vida temos de assinalar e guardar os momentos de prazer intenso para que nos possamos despedir da nossa existência com a sensação de dever cumprido e o reconhecimento dos demais. […] Para além de uma mensagem positiva da vida este espectáculo motiva, não propriamente à leitura, mas à escrita. A uma escrita que ultrapassa o simples diário. Uma escrita que implica escolhas, preparando as crianças para aquilo que irá ser determinante na sua vida: as suas opções.”
Ana Oliveira, Jornal do Algarve, 15/07/2007